Conflito E Memória No Século XX: Contribuição Da África, Ásia, Europa Para Os Estudos Culturais

Tendo como tema central os estudos culturais na Europa, África, América e Ásia, esta disciplina, não obstante uma importante abordagem introdutória, procurará aplicar as fórmulas dos estudos culturais a estudos de caso marcantes do debate pós-colonial e memorial no âmbito dos conflitos do século XX. O curso está tematicamente dividido em três momentos correlacionados, sendo o primeiro dedicado a uma introdução teórica e, os dois seguintes, a estudos de caso. No primeiro momento serão apreciados os importantes debates teóricos em torno da história cultural e da emergência da memória no debate histórico. Numa segunda fase, será dada atenção à emergência da memória – coletiva, individual, social e de grupo – como palavra-chave que proporcionaria uma mudança linguística dramática na abordagem da historiografia no século XX. Procura-se analisar, na forma de múltiplas narrativas materiais e imateriais, como os conflitos instituíram rupturas e/ou reforços identitários que desembocariam num silêncio ou obsessão memorial, afetando profundamente a escrita ou a não escrita da(s) história(s). Por fim, será dada especial atenção aos estudos culturais, a partir do impacto que as reflexões contemporâneas sobre a interculturalidade apresentam ao historiador. A partir dessas demandas, um conjunto de reflexões sobre multiculturalismo, hibridismo e diferença orientam um deslocamento gradual da produção do conhecimento em direção a Ásia, África e América Latina, o que apresenta ao historiador o desafio de relacionar-se com a necessidade de rever o papel cultural e epistemológico do antigo “Terceiro Mundo” na História Social da Cultura.