O Cônego e o Eremita

Gabriel de Carvalho Godoy Castanho

Gabriel de Carvalho Godoy Castanho traz neste livro a análise aprofundada, edição do texto em latim e tradução inédita do Poema de Paganus Bolotinus sobre os falsos eremitas que vagando discorrem, obra de um cônego oriundo dos arredores da cidade e membro do capítulo catedralesco de Chartres (França) composta nos anos 1120-1150, em um contexto urbano e intelectual cujo estudo desvendafie discute todas as complexas intricações históricas e socioculturais. Da escolha da forma poética e das  figuras retóricas utilizadas aos argumentos ideológicos ou factuais empregados por Bolotinus, o livro mostra, a partir da maneira polêmica como são descritos e desqualificados certos eremitas-pregadores, que a Igreja na Idade Média não é um bloco monolítico, mas atravessada pela dinâmica social e por suas ásperas controvérsias. Um dos embates recorrentes se situa na definição dialética – entre prática efetiva e reconhecimento pela hierarquia eclesiástica – dos diferentes tipos de vida consagrada, e que entre os séculos XI e XII se polarizam em torno do(s) eremitismo(s) e da questão lancinante da presença militante ou da fuga do mundo nos claustros, grotas ou florestas. Realizando um trabalho minucioso de desconstrução do poema, revelando e indo além da sua polissemia e de suas intertextualidades com outras fontes, o livro traz também um excelente exemplo de método de análise histórica racional, onde crítica historiográfica e exame do documento se articulam à necessária autorreflexão do historiador.

Published on 18/11/2021
Annablume