Vitor Izecksohn recebe CNE FAPERJ

Vitor Izecksohn

O Professor Vitor Izecksohn foi contemplado na última semana com a bolsa Cientista do Nosso Estado, concedida pela FAPERJ. Seu projeto tem o título de Federalismos alternativos: os Estados Confederados da América e a Confederação Argentina, 1852-1865.

Os programas CNE e JCNE destinam-se a apoiar, por meio de concorrência, projetos coordenados por pesquisadores de reconhecida liderança em sua área, com vínculo empregatício em instituições de ensino e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro.

Entre as 33 instituições contempladas, as que receberam um maior número de bolsas foram UFRJ (215), Uerj (78), UFF (68), PUC-Rio (52), FIOCRUZ (51), UFRRJ (22), UENF (17) e UNIRIO (11), além de outras 25 instituições no Estado. As Grandes Áreas do conhecimento que receberam o maior número de bolsas no CNE e JCNE, em ordem decrescente, são: Ciências Biológicas (140), Engenharias (96), Ciências Humanas (89), Ciências Exatas e da Terra (87), Ciências da Saúde (68), Ciências Sociais Aplicadas (47), Ciências Agrárias (29) e Linguística, Letras e Artes (26).

As propostas selecionadas receberão recursos mensais por até 36 (trinta e seis) meses, visando prover apoio para o desenvolvimento de seus projetos de pesquisa. 

Colóquio Teatro e Sociedade

O colóquio teatro e sociedade: novas perspectivas da história social do teatro é uma iniciativa do Grupo de Pesquisa História do Teatro Brasileiro, grupo cadastrado no CNPq, que reúne pesquisadores de várias regiões do país e é coordenado por Elza de Andrade e Tania Brandão. Através deste colóquio, buscamos divulgar e aprofundar as discussões recentes que articulam a produção teatral e a vida social, próprias de um campo que vem se desenvolvendo de modo muito produtivo no Brasil e no exterior nos últimos anos.

De 24 a 28 de maio de 2021, veja em https://www.teatroesociedade.com/

Prof. Henrique Gusmão é um dos organizadores.

Universidade e ensino de história

O livro Universidade e ensino de história, organizado pela historiadora Marieta de Moraes Ferreira e publicado pela FGV Editora, apresenta um conjunto de trabalhos que enfocam diferentes conjunturas e regiões e que pretendem estimular uma reflexão para o enfrentamento dos desafios na renovação da formação dos professores, assim como levar o conhecimento histórico para um público mais amplo.

Para marcar esse lançamento, a organizadora da obra se encontrará, por meio de webinar, para um bate-papo com as professoras Margarida Maria Dias de Oliveira, Mara Cristina de Matos Rodrigues e Aryana Lima Costa, que também assinam artigos do livro com vários outros professores e professoras.

18/05 – 18 horas

Canal YouTube

Para mais informações veja: https://evento.fgv.br/universidade_ensinodehistoria/

História oral, Memória e experiência na luta por direitos

O Núcleo de História Oral e Memória da UFRJ convida todas e todos para o evento “História oral, Memória e experiência na luta por direitos”.

O debate marca o encerramento do projeto “Vozes de Antígona: depoimentos de familiares de vítimas de violência de Estado em contexto democrático, no Rio de Janeiro.”

O projeto, construído em parceria com a Subcomissão da Verdade na Democracia (Alerj), o Movimento Moleque, a Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência e a Clínica do Testemunho, reuniu 13 depoimentos de trajetórias de vida de familiares de vítimas de violência de Estado, resultando na criação de um acervo de história oral.

A live contará com a participação de Maria Paula Araujo (professora de História da UFRJ), Mônica Cunha (Movimento Moleque), Jorge Roberto (pai de Roberto, vítima de violência de Estado), Ivanilda Figueiredo (professora de Direito da UERJ), Lucas Pedretti (historiador e doutorando em Sociologia no IESP/UERJ) e Lise Sedrez (coordenadora do PPGHIS/UFRJ).

O evento acontecerá no dia 6 de maio, às 18h, no canal do Núcleo de História Oral e Memória da UFRJ no YouTube (https://www.youtube.com/c/NúcleodeHistóriaOraleMemóriaUFRJ).

Para mais informações, acesse o link do evento: https://bityli.com/HMqZk

Haverá emissão de certificados!

Não percam❗️

Topoi – número 46

O número 46 (volume 22) da Topoi já está no ar, no site da revista e na página do Scielo. Vocês podem acessar pelos links abaixo:

Site da Topoi: https://revistatopoi.org/site/

Scielo: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=2237-101X20210001&lng=en&nrm=iso

Topoi. Revista de História, publicação quadrimestral do Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem como objetivo central estimular os debates acadêmicos através de artigos, entrevistas, resenhas, traduções e ensaios de crítica histórica. Fundada em 2000, Topoi está aberta a todos os campos disciplinares, especialidades, períodos e temas históricos. Através do expresso convite à produção de textos originais, pretende estimular os debates acadêmicos, divulgando conclusões e experimentos da pesquisa contemporânea em história, trazendo para o público acadêmico os novos frutos intelectuais alcançados pelos estudiosos mais qualificados das humanidades. Publicada em versão impressa por mais de oito anos, Topoi assumiu, a partir de 2008, um novo suporte, apresentando-se então como revista eletrônica baseada nos princípios do livre acesso. A Topoi publica, em sua grande maioria, artigos de autores externos, sendo forte impulsionadora da exogenia. O tempo do processo editorial desde a submissão à edição do texto é em média de 20 semanas. A revista alia os avançados recursos da tecnologia editorial com a continuidade renovada de sua sólida e bem-sucedida tradição e permanece vocacionada a ser um polo divulgador da produção historiográfica contemporânea.

Revista Ars Historica

Veja o último número, edição comemorativa, número 20 – 10 anos de ARS HISTORICA.

Sobre a revista

A Revista ARS HISTORICA é uma publicação científica discente do Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGHIS – UFRJ). Ela é online de acesso aberto, Qualis B4 (avaliação quadrienal 2013-2016) na área de História. Sua sede é no Instituto de História, situado na cidade do Rio de Janeiro (RJ). 

Criada em 2010, a ARS HISTORICA é organizada e editada por alunos dos cursos de doutorado e mestrado do PPGHIS-UFRJ, apoiada por um Conselho Editorial Consultivo formado por professores de diversas universidades espalhadas pelo Brasil. A Revista é mantida com o apoio financeiro do PPGHIS-UFRJ e tem por objetivo proporcionar aos seus alunos um primeiro contato com o processo editorial de periódicos científicos da área de História.

Agradecemos, especialmente, aos professores vinculados ao PPGHIS-UFRJ; pelo apoio concedido sempre que necessário; pelas informações cedidas quando não tínhamos a resposta; e por colaborarem com a criação e a manutenção da Revista, direta ou indiretamente, seja pelo envolvimento já citado ou, simplesmente, por serem exemplos, para todos os alunos em formação na pós-graduação, da excelência em docência no Brasil. Nesse sentido, a ARS HISTORICA, como espaço formal de experiência para os alunos interessados em compreender as engrenagens do mecanismo das publicações científicas, não poderia estar situada em melhor instituição.