As disputas pela Antiguidade Egípcia: a História, de Heródoto e Nations nègres et culture (1954), de Cheick Anta Diop

Os procedimentos de recepção ou usos do passado com propósitos diversos fazem parte da forma como distintos contextos se relacionam com a Antiguidade desde o mundo antigo. Nesta disciplina, discutiremos esses mecanismos por meio de um programa dividido em três momentos.
No primeiro momento, faremos uma abordagem mais ampla e teórica do campo, pensando possibilidades conceituais e explorando a recepção da Antiguidade Egípcia ainda pela Antiguidade Grega, especialmente, na obra História de Heródoto.
No segundo momento, a disciplina propõe a análise da obra do historiador senegalês Cheikh Anta Diop que publicou, em 1954, o livro Nations nègres et culture, primeiro texto de uma ampla produção que procurou reivindicar a história da Antiguidade Egípcia enquanto herança “negro-africana”. A produção de Anta Diop será analisada como projeto historiográfico e também enquanto proposta política que caracterizam um contexto de disputa de narrativas no qual a história é apropriada enquanto relato autorizado sobre o passado.
Por fim, no terceiro momento, a disciplina irá convidar estudiosos do campo a apresentarem suas pesquisas para diversificar a exposição dos usos do passado nas disputas políticas do séc. XX.